A mentira nas campanhas eleitorais – conheça.

A mentira nas campanhas eleitorais – conheça.

Dizem que uma boa propaganda, engana qualquer um.

Veja como é montada toda a farsa das campanhas eleitorais na televisão.

Campanhas eleitorais são criadas para que você veja e ouça o que quer ouvir e ver, não significando que sejam essas as verdadeiras intenções do candidato, mas por incrível que pareça ainda tem gente que acredita nesse embuste.


Isso sem contar com as reuniões de “lideranças” nos bairros, cafés da manha, churrascos e outras coisas mais que sempre envolvem uma campanha eleitoral.

Sorrisos, apertos de mão, tapinha nas costas, crianças no colo, aquele monte de “ASPONES” que estão ali caminhando ao lado do candidato porque recebeu uns trocados, a conhecida turma do “oba oba”, carros de som infernizando com jingles estapafúrdios, e aquele monte de panfletos (santinhos) espalhados pela cidade, no chão, nos postes, nas paredes, e ainda tem os candidatos que pedem para colocar uma propaganda (faixa, cartaz, placa) na entrada da residência.

votem em mim - A mentira nas campanhas eleitorais - conheça.
Votem em mim

Agora vamos a algumas verdades:

  1. O candidato só aparece de 4 em 4 anos, se ganhar ele com certeza vai desaparecer, se perder também, mas pode ter certeza que ele aparecerá daqui a 4 anos, com aquela mesma cara, mesmo sorriso, e se duvidar muito com as mesmas balelas gravadas na cabeça, para fazer mais um discurso vazio, redundante, tentando mais uma vez engambelar você.
  2. As mesmas falsas promessas que faz em um bairro fará em outro, a frase “Tenho o maior carinho por este lugar (bairro, comunidade, associação), e ele será minha prioridade se eu for eleito”, será repetida várias e várias vezes em todo o canto que tiver um comício.
  3. Aquele monte de gente que se vê nos comícios dando tapinha nas costas de candidato, a grande maioria é figurante, como aquelas meninas com as bandeiras do partido ou do candidato, tudo pago, se perguntar a uma delas se vai votar no candidato que ela está ali representante, está arriscado ela se ofender.

Esses são apenas alguns tópicos da farsa das campanhas eleitorais.

Quando escolher um candidato, pense bem, e não só pense, no mínimo, faça uma busca pelas redes sociais, pelos buscadores da internet, para saber um pouco mais sobre aquela pessoa que está sendo escolhida para representá-lo pelos próximos 4 anos.

Muitas vezes, nessas buscas encontramos algumas informações no mínimo interessantes. (processos, escândalos abafados, etc.).

Isso tudo porque, se esse candidato for um “lobo travestido de ovelha” (o que não é difícil), enquanto hoje você o chama de meu candidato, em breve no gabinete, ele o chamará de “otário”.

Uma pergunta muito comum no meio político é:

Qual o valor de 1 (hum) voto ?

Muitos não pensam nessa resposta, porém por apenas 1 voto um candidato pode perder uma eleição, então tenha certeza SEU VOTO VALE MUITO, não o desperdice.

Ano que vem (2018) terá eleição, com tudo que os brasileiros já viram e estão vendo acontecer no governo, está na hora de dar valor a essa arma tão importante que é o voto.



Dizer não tenho candidato então vou votar em branco, anular o voto ou simplesmente não ir votar, não é usar essa arma, e muito menos é um tipo de protesto, pois quando se toma uma dessas atitudes está auxiliando aquele candidato que está na frente, seja ele bom ou ruim.

Aí não adianta falar a frase, “eu não votei nele(a)”, pois não em qualquer das atitudes que citei acima, você também é responsável pela vitória de candidato que está só ferrando a tudo, não dando seu voto a um, é menos um voto contra o outro.

Pense:

Está na hora de sairmos dessa idiocracia “burrocrata” que vivemos e somente o povo pode mudar essa situação.

Lembre:

Art. 1, § 1 da Constituição Federal de 88

Parágrafo único. Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição

Acredite.

Ainda há esperança.