Assassinos de jovem que ofereceu carona pelo WhatsApp são julgados

Assassinos de jovem que ofereceu carona pelo WhatsApp são julgados

Advogado diz que acusação vai “buscar a condenação no máximo de tempo possível”

Assassinos de jovem que ofereceu carona pelo WhatsApp são julgados
Assassinos de jovem que ofereceu carona pelo WhatsApp são julgados

Os três acusados de assassinar Kelly Cristina Cadamuro, de 22 anos, vão depor na manhã desta quarta-feira (16) durante uma audiência em Frutal (MG). O crime ocorreu em novembro do ano passado, quando a jovem ofereceu uma carona em um grupo de WhatsApp de São José do Rio Preto (SP), onde morava, para Itapagipe (MG), onde encontraria o namorado.




De acordo com informações, Jonathan Pereira do Prado, 33 anos, confessou o crime e foi indiciado por latrocínio, estupro e ocultação de cadáver. Wander Luís Cunha e Daniel Theodoro da Silva, que teriam comprado pertences roubados da vítima, são acusados por receptação. Wander também vai responder por ter ocultado digitais.

O advogado de acusação, Jorge de Souza Filho, acredita que serão ouvidas oito testemunhas durante o julgamento. Entre elas o delegado que conduziu o inquérito, dois policiais, o namorado e o tio da jovem.


“A sentença pode ser proferida hoje mesmo, mas depende do juiz e da condução dos trabalhos. Vamos buscar a condenação no máximo de tempo possível porque é uma forma de tranquilizar e amenizar a dor da família. Foi uma atitude muito covarde, sem chances de reação da vítima.




Estamos saindo de São Paulo para buscar a justiça em Minas”, afirmou o advogado.

Anúncios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.