Campanha para quitar dívidas de professor aposentado não bate meta

Campanha para quitar dívidas de professor aposentado não bate meta

Ex-alunos apostam em negociação com os bancos

Objetivo era arrecadar R$ 106 mil, mas alunos conseguiram apenas R$ 88 mil. Maurício Barroso tinha uma escola em Petrópolis, e ajudou muitos estudantes a entrarem para faculdades públicas.

Objetivo era arrecadar R$ 106 mil, mas alunos conseguiram apenas R$ 88 mil.
Objetivo era arrecadar R$ 106 mil, mas alunos conseguiram apenas R$ 88 mil.

A  campanha para quitar as dívidas do professor aposentado, Maurício Barroso, não bateu a meta e os ex-alunos estão investindo na negociação com os bancos. O objetivo era arrecadar R$ 106 mil, mas eles conseguiram apenas R$ 88 mil. Maurício tinha um cursinho tradicional em Petrópolis, na Região Serrana do Rio, e ajudou muitos alunos a entrarem para a faculdade pública.





A arrecadação na internet começou em setembro do ano passado, movida pelo sentimento de gratidão dos alunos, e foi finalizada em 31 de janeiro deste ano. Apesar de não terem conseguido alcançar a meta, eles comemoram que vão conseguir aliviar um pouco a situação financeira do professor.

“É um alívio para gente saber que vamos conseguir ajudar e que o Maurício está feliz de novo,
que voltou a ter esperança e pensa até em fazer mais uma graduação”,
afirma o ex-aluno e advogado José Ferreira Bernardo Junior, que está ajudando nas negociações.

Aos 92 anos, o professor teve a aposentadoria comprometida pelos empréstimos que tinha com os bancos. Atualmente, ele mora em Cabo Frio com a mulher, Iraci Barroso, a filha e o genro.


Para Iraci, a movimentação e dedicação dos ex-alunos para ajudá-los foi surpreendente.

“Estamos muito felizes com o carinho deles por nós.
Uma parte das dívidas já foi quitada e a outra está em negociação.
Eles nos ajudaram com consulta médica e odontológica e sempre nos mandam
novidades e nos perguntam como estamos. Estão sendo anjos na nossa vida”, afirma.




Agora, está em andamento a negociação com os bancos Itaú-BMG e Panamericano. As dívidas também são de empréstimos no nome do professor, como pessoa física.

“Estamos enfrentando algumas dificuldades para fazer o pagamento desses empréstimos, porque o processo está lento e precisamos que seja agilizado para aliviarmos ainda mais a situação do Maurício, com o dinheiro que conseguimos”, afirma.

Em nota, o Itaú Unibanco respondeu que já entrou em contato com o professor oferecendo a renegociação para o empréstimo consignado. O banco disse ainda que continua à disposição do cliente e acompanhando o caso.

Procurado, o Panamericano não se pronunciou até a publicação desta matéria.

Empréstimos da empresa

Com relação aos empréstimos feitos no nome do cursinho que o professor tinha na cidade, José Ferreira comentou que ainda está sendo feito o levantamento do valor, mas acredita que seja muito superior ao que foi arrecadado pela internet.

“Existem ainda as dívidas trabalhistas de ex-funcionários que estão pedindo os direitos judicialmente. Mas para estas negociações, vamos procurar também os ex-sócios do Maurício”, disse José Ferreira.

As dívidas no âmbito da pessoa jurídica foram feitas com o Banco do Brasil, Itaú e Santander.

O Santander disse que existem à disposição do professor propostas de renegociação, e afirma que aguarda a aprovação dele para finalizar o acordo.

O G1 também entrou em contato com as assessorias de imprensa dos demais bancos e aguarda resposta.

A Campanha

Toda a campanha de arrecadação foi feita na internet e pessoas de vários estados do país se sensibilizaram com a história do professor, que é conhecido também por ter concedido muitas bolsas de estudo para os estudantes.




Ao todo, 607 pessoas que fizeram as doações, também deixaram um recado no site de arrecadação.

Um dos depoimentos anônimos diz: “Não fui aluna dele, mas me senti tocada com a história. Espero que ele consiga se reerguer. Atitudes como a dele devem ser multiplicadas…”.

Já a ex-aluna Mariana Carazza, expressou no site o seu sentimento de gratidão:

“Faculdade pública de medicina, duas residências médicas,
agora mestrado em Ciências Cardiovasculares.
em o Maurício eu não estaria aqui. A ele, minha eterna gratidão.
Mudou minha vida, mudou muitas vidas.
O melhor produto de Itapipoca, o maior cearense que já se viu”.

Entre os relatos de quem nem conheceu o professor, também teve emoção, como o de Cristiane Ribeirão Muccillo. “Não tem como não se emocionar…mesmo não os conhecendo faço com carinho uma pequena contribuição e desejo que ultrapassem o objetivo”.

Segundo o advogado José Bernardo, após quitarem as dívidas do professor serão enviados comprovantes, por e-mail, a todos que fizeram a doação no site.

Anúncios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.