Preconceito no Dia Internacional das Pessoas com Deficiência

Século XXI, preconceito e falta de respeito

Ofensa ao cidadão Marcelo da Silveira
Ofensa ao cidadão e Vereador Marcelo da Silveira

Em um grupo de whatsapp (Câmara do Povo), que tem como objetivo lutar contra os problemas do município de Petrópolis, um cidadão que hoje está no cargo de Vereador , senhor Marcelo da Silveira, conhecido como Marcelo da Pró-Deficiente, um lutador pelos direitos dos portadores de necessidades especiais, foi tratado com escárnio por um dos participantes do grupo, sendo chamado de “Representante dos Capengas”.


O Brasil, nos últimos anos, avançou no modo como trata pessoas portadoras de deficiência, mas precisa avançar muito mais.

Adjetivos como: Capenga, Maneta, Perninha, etc, precisam ser EXTIRPADAS de nosso vocabulário, pois acima de tudo denotam a falta de humanidade e respeito pelo próximo.

O preconceito é ainda uma grande pedra que impede que pessoas com capacidade comprovada exerçam a sua função, por terem uma limitação que não limita o seu desempenho.

Há deficientes muito mais produtivos do que quem não possui deficiência nenhuma.

Deficiente é o olhar de quem estigmatiza, exclui, rotula.

“O preconceito é uma presença incômoda. Não pode ser cultivado como uma segunda pele, mas extirpado como uma doença que deteriora o caráter de quem o possui e insiste em mantê-lo próximo de si. O preconceito é a grande mancha que só desaparece quando há mudança de atitude. E é preciso combatê-lo a todo momento, com firmeza.”
(Frase do cronista, poeta, autor teatral e professor de redação, senhor Jaime Leitão)



Um pouco da história do Vereador Marcelo da Silveira

Marcelo Pró-deficiente foi eleito em 2016 com o terceiro vereador mais votado da cidade com 4.678 votos.

Atuou profissionalmente como rodoviário por 23 anos, até fundar a Associação Pró-deficiente, ONG que visa a luta pelos direitos das pessoas com algum tipo de deficiência.

Até o início de 2017, a instituição, fundada em 2000, já tinha feito o encaminhamento de 1.712 deficientes ao mercado de trabalho. Além disso, milhares de materiais auxiliares ortopédicos (cadeiras de rodas, muletas, camas hospitalares e cadeiras de banho) foram emprestados para utilização gratuita.


Marcelo é muito conhecido e já foi até homenageado no programa do Rodrigo Faro por seu empenho em auxiliar não apenas seres humanos mas também animais que porventura tenham necessidades, criando cadeiras de rodas para animais. Veja o vídeo abaixo que mostra uma de suas criações.




A equipe do A Voz de Petrópolis, vem a público expor seu repúdio a esta fato.

Texto: R. Loureiro