Concurso Polícia Federal 2018: Ministro diz que vai duplicar o efetivo! Oferta de 500 vagas e até R$24mil

Concurso Polícia Federal 2018: Ministro diz que vai duplicar o efetivo! Oferta de 500 vagas e até R$24mil

Expectativa é que a portaria de autorização seja publicada

no Diário Oficial da União nos próximos dias.

O Concurso da Polícia Federal 2018 Nível Básico
O Concurso da Polícia Federal 2018 Nível Básico

A expectativa de realização do concurso da Polícia Federal em 2018 (Concurso PF 2018) é grande. Após o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, anunciar autorização do certame no final de fevereiro, é esperado para os próximos dias a portaria de liberação do certame. Enquanto o documento não é publicado no Diário Oficial, o ministro revelou que os novos profissionais irão atuar prioritariamente nas fronteiras.



“Ainda este ano estaremos ampliando o contingente da PRF e da PF e duplicando o efetivo da PF nas fronteiras. É preciso lembrar que a fronteira do Brasil é a terceira maior do mundo, com 17 mil km de extensão divididos com dez países, e este trabalho de reforço precisa ser feito integrando o trabalho das polícias e de outros órgãos como o Ibama”, disse durante nova unidade operacional da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Cascavel, no oeste do Paraná.

A expectativa é que o documento de autorização seja publicado no Diário Oficial da União nos próximos dias. Geralmente, quando um concurso tem sua portaria de autorização publicada no Diário Oficial, é estipulado o prazo de até seis meses para divulgação do edital. Sendo assim, o edital da PF seria publicado obrigatoriamente até setembro. De acordo com o Ministério do Planejamento, há a expectativa de autorização de 250 vagas no primeiro semestre e 250 no segundo semestre deste ano.

Distribuição das vagas

De acordo com o presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (FENAPEF), Luís Antônio Boundes, a corporação já definiu a distribuição das 500 vagas autorizadas pelo governo. De acordo com ele, as oportunidades serão divulgadas para Agente Policial (220 vagas), Delegado (140 vagas), Perito Criminal (50 vagas), Escrivão de Polícia (60 vagas) e Papiloscopista (30 vagas). Agora, a corporação espera que o Planejamento autorize essa distribuição.


Lembrando que além das 500 vagas para PF, haverá outras 500 oportunidades para a PRF. Após reunião com o Ministério do Planejamento, ficou decidido que não haverá contingenciamento das verbas do órgão. A promessa é que o edital seja divulgado ainda este ano.

“Sobre a necessidade e urgência de reforçar recursos humanos, especialmente na Polícia Federal e na Polícia Rodoviária Federal, estamos autorizados a fazer concursos, com 500 novos agentes para a Polícia Federal e 500 novos agentes na Polícia Rodoviária Federal”, afirmou Jungmann em entrevista. O Ministério foi criado por Medida Provisória no dia 27 de fevereiro pelo presidente Michel Temer.

De acordo com a assessoria de imprensa da corporação, o certame já é dado como certo para ocorrer este ano. O ex-diretor-geral da Polícia Federal (PF), Fernando Segóvia, afirmou no dia 18 de janeiro, durante o programa Miriam Leitão Entrevista, da Globo News, que o presidente Michel Temer já garantiu o aval para realização do novo concurso público da PF. O encontro entre o presidente e o antigo gestor aconteceu no dia 15 de janeiro.

Na ocasião, o ex-diretor Fernando Segóvia compareceu ao Planalto com objetivo de apresentar proposta focada na implementação de um novo plano de segurança nacional, conforme noticiou o GloboO documento, elaborado pela diretoria do órgão, trata principalmente da segurança nas fronteiras e no combate ao aumento dos índices de criminalidade registrados em 2017. Além disso, o plano prevê a abertura de novos concursos públicos para a Polícia Federal. A ideia é aumentar o efetivo capaz de atuar na prevenção do narcotráfico e do crime organizado. Integrantes da equipe de Temer confirmaram que o presidente ouviu com atenção a proposta, mas ainda aguarda maiores detalhes sobre a iniciativa da diretoria da PF para se manifestar sobre o assunto.


Concurso autorizado com 500 vagas

O presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (FENAPEF), Luís Antônio Boudens, informou que o concurso da corporação já estaria autorizado pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG). A informação de liberação do certame já havia sido passada pelo ex-diretor-geral da Polícia Federal, delegado Fernando Segóvia, em reunião com sindicalistas no dia 27 de dezembro.

“Nessa reunião, Segóvia nos disse que, com o orçamento e a autorização de gastos (empenho) aprovados, que são o ponto de partida desse concurso, o edital finalmente poderá sair do papel, só dependendo agora da resolução dos trâmites burocráticos, como a escolha da organizadora e elaboração do cronograma”, disse Boudens.

O concurso da Polícia Federal 2018

concurso da Polícia Federal 2018 foi solicitado com 1.758 vagas. No entanto, o governo só teria autorizado 500 vagas, com oportunidades para Delegado, Agente e Perito. A princípio o certame não contaria com vagas para Escrivão. A solicitação de concurso da PF/2018 está sendo tratada em dois processos, que tramitam em conjunto desde o ano passado. O certame também está previsto para 2018 com programação para arrecadações com inscrições (veja abaixo).

A Polícia Federal tem objetivo de divulgar o edital ainda este ano. Após o governo autorizar os concursos da ABIN, MAPA e AGU, todos do âmbito federal, os concurseiros que aguardam a abertura do edital da PF se animaram com a chance de publicação do concurso.

Lembrando que em entrevista recente, o diretor-geral da corporação, Fernando Segóvia, afirmou que pretende aumentar o quantitativo da PF. “Foi detectado que uma falta de contingente da PF tem deixado uma velocidade de produção um pouco menor do que talvez fosse o necessário”, disse.

A Polícia Federal pode autorizar concurso?

A autonomia teórica para a abertura de concursos foi conquistada pela PF no fim de 2014 e faz com que o órgão seja considerado uma das exceções à política de suspensão dos concursos públicos em andamento no governo federal. Apesar disso, a PF ainda não conseguiu o aval para realizar a seleção de delegado e perito, que já havia sido demandada. Com a inclusão dos cargos de agente e escrivão nos planos, o órgão deverá reforçar as negociações junto ao Planejamento.

De acordo com o decreto 8.326, já promulgado em 10 de outubro de 2014 pela presidência da república, a Polícia Federal não precisa mais de autorização por parte do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) para abrir novos concursos. Apesar disso, ainda precisa de um parecer do órgão sobre as condições financeiras para o provimento das vagas.

O Concurso da Polícia Federal 2018

A expectativa é que o concurso da Polícia Federal 2018 ofereça uma oferta expressiva de vagas para os cargos de Delegado, Perito, Agente e Escrivão. Os cargos têm as seguintes exigências e atribuições:

Delegado de Polícia Federal

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior de bacharel  em  Direito,  fornecido  por instituição  de  ensino  superior  reconhecida  pelo  Ministério  da Educação.

ATRIBUIÇÕES:  instaurar e presidir procedimentos policiais de investigação, orientar e comandar a execução de investigações relacionadas com a prevenção e repressão de ilícitos penais, participar do planejamento de operações de segurança e investigações, supervisionar e executar missões de caráter sigiloso, participar da execução das medidas de segurança orgânica, bem como desempenhar outras atividades, semelhantes ou destinadas a apoiar o Órgão na consecução dos seus fins.

Perito Criminal

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior na área de atuação.

ATRIBUIÇÕES:  realizar exames periciais em locais de infração penal, realizar exames em instrumentos utilizados, ou presumivelmente utilizados, na prática de infrações penais, proceder pesquisas de interesse do serviço, coletar dados e informações necessários à complementação dos exames periciais, participar da execução das medidas de segurança orgânica e zelar pelo cumprimento das mesmas, desempenhar outras atividades que visem apoiar técnica e administrativamente as metas da Instituição Policial, bem como executar outras tarefas que lhe forem atribuídas.

Escrivão de Polícia

REQUISITO:  diploma,  devidamente  registrado,  de conclusão  de  curso de  nível  superior,  fornecido  por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação.

ATRIBUIÇÕES: dar cumprimento às formalidades processuais, lavrar termos, autos e mandados, observando os prazos necessários ao preparo, à ultimação e à remessa de procedimentos policiais de investigação; acompanhar a autoridade policial, sempre que determinado, em diligências policiais, dirigir veículos policiais; cumprir medidas de segurança orgânica; atuar nos procedimentos policiais de investigação; desempenhar outras atividades de natureza policial e administrativa, bem como executar outras tarefas que lhe forem atribuídas.

Agente de Polícia Federal

REQUISITO:  diploma,  devidamente  registrado,  de conclusão  de  curso de  nível  superior,  fornecido  por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação.

ATRIBUIÇÕES:  executar investigações e operações policiais na prevenção e na repressão a ilícitos penais, dirigir veículos policiais, cumprir medidas de segurança orgânica, desempenhar outras atividades de natureza policial e administrativa, bem como executar outras tarefas que lhe forem atribuídas.

Salários foram reajustados para 2018

Os salários dos servidores foram reajustados. Para as funções de Agente e Escrivão, na segunda classe, os ganhos sobem para R$ 12.374,65, indo para R$ 12.940,69 em janeiro de 2018 e R$ 13.502,41 em janeiro de 2019. Na primeira classe, as remunerações chegam a R$ 14.405,33 em 2017, R$ 15.067,83 em 2018 e R$ 15.725,27 em 2019. Já na classe especial, os salários são de R$ 17.497,24 em 2017, R$ 18.306,60 em 2018 e R$ 19.109,79 em 2019.

Já para Perito e Delegado da PF, na segunda classe, as remunerações chegam a R$ 22.265,68 em 2017, R$ 23.710,07 em 2018 e R$ 24.756,42 em 2019. Já na primeira classe, os salários serão de R$ 25.897,24 em 2017, R$ 27.105,60 em 2018 e indo para R$ 28.304,74 em 2019. Na classe especial, os servidores recebem R$ 28.720,24 em 2017, R$ 30.062,70 em 2018 e R$ 31.394,91 em 2019.



Déficit é alto

Segundo informou o Tribunal de Contas da União (TCU), a PF está com efetivo insuficiente para combater os ilícitos praticados nas regiões de fronteira. Na opinião do presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Jones Leal, o departamento deveria quadruplicar o quantitativo de policiais nessa faixa do território, que hoje não chega a 500. “No mínimo, na pior das hipóteses, necessita de 2 mil policiais”, frisou.

Ainda de acordo com Jones, o problema é grave. “Nosso problema nas fronteiras é gravíssimo. Temos faixa de fronteira de 100 quilômetros sem nenhum policial. Fronteira seca por onde entra e sai todo tipo de ilícito”, alertou. “Nós não fabricamos AR-15, não fabricamos M16, não fabricamos AK-47, não fabricamos nenhum tipo de armamento pesado, e eles estão todo dia sendo apreendidos pelas polícias do nosso país”, lamentou.

Organizadora do Concurso PF 2018

Os concursos da Polícia Federal são tradicionalmente organizados pelo Cebraspe, Cespe/Unb. Os inscritos são avaliados por provas objetivas e discursivas, exame de aptidão física, exame médico, avaliação psicológica, prova prática de digitação (apenas escrivão), avaliação de títulos, prova oral (apenas delegado) e curso de formação profissional.

Provas / Conteúdo Agente Policial do Concurso da Polícia Federal

No último concurso para agente, a prova objetiva foi sobre Língua Portuguesa, Atualidades, Raciocínio Lógico, Noções de Informática, de Administração, de Contabilidade, de Economia e de Direito (Penal, Processual Penal, Administrativo e Constitucional), além de Legislação Especial. As provas são aplicadas em todas as capitais e os aprovados são inicialmente lotados justamente nas regiões de fronteira.

Concurso da PF para nível médio

Além das vagas para Delegado, Perito, Escrivão e Agente, a expectativa é que em breve um novo concurso seja divulgado para Agente Administrativo, função que tem requisito de nível médio. De acordo com o presidente da Federação, quase 70% dos que ingressaram no último concurso para o setor já deixaram o órgão.

 

Saiba mais sobre o concurso da Polícia Federal 2018 nível médio

Fonte: Site Notícias Concursos

Anúncios