Confirmada febre amarela em macaco encontrado no Cremerie

Confirmada febre amarela em macaco encontrado no Cremerie

Macaco encontrado próximo ao parque Cremerie tinha o vírus da Febre Amarela

 O primeiro macaco confirmado com o vírus de febre amarela em Petrópolis

O primeiro macaco confirmado com o vírus de febre amarela em Petrópolis

O primeiro macaco confirmado com o vírus de febre amarela em Petrópolis, foi encontrado morto em uma rua próxima ao Parque Cremerie, dia 7 de fevereiro. A informação foi confirmada pela secretaria municipal de saúde. Ontem a prefeitura anunciou o fechamento temporário do parque como medida preventiva.




Segundo a secretaría a área ficará fechada ao público por algumas semanas, e durante o período passará por uma revitalização dos serviços prestados.

A Secretaria de Saúde do Município manterá visitas domiciliares em todas as ruas próximas ao Parque Cremerie mantendo assim documentando o número de pessoas protegidas contra a doença no bairro, e informar aos que ainda não se vacinaram a importância da imunização.


A intenção é conseguir visitar todas as casas em um raio de 500 metros do local onde o macaco foi encontrado.

“Também sinalizamos na área de lazer as unidades que oferecem a vacina e reforçaremos a divulgação para o dia D no sábado na região. É importante conscientizar a população do quanto é importante receber os agentes de endemias nas residências e que os mesmos estarão lá para conscientizar também sobre o combate ao mosquito Aedes aegypti”, disse o Secretário Silmar Fortes.

Vigilância Ambiental alerta: Os macacos não são transmissores da febre amarela

A Secretaria de Meio Ambiente e a Coordenação de Vigilância Ambiental apelam à população para que não matem macacos encontrados próximos às matas.



Os macacos são “sentinelas” no caso de febre amarela, ou seja, são os primeiros a morrer com o contágio em ambiente silvestre, servindo de alerta para que sejam adotadas medidas de controle e de combate ao mosquito transmissor da doença.

A Vigilância destaca que se a pessoa encontrar um macaco morto ou doente, não deve mexer no animal. A orientação é para que a pessoa tente preservar ou proteger o local onde ele foi encontrado para não comprometer a análise do material.

A Vigilância Ambiental está funcionando em novo endereço na Rua Dr Sa Earp 433, de segunda a sexta-feira de 8 as 17h.

O telefone para solicitar o recolhimento de animal é: (24) 2231-0841.

Anúncios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.