Demissão de William Waack da Rede Globo após comentário racista

Demissão de William Waack da Rede Globo após comentário racista

Em nota, emissora destaca que não compactua com atitudes preconceituosas,

mas reitera que o jornalista ‘não teve o objetivo’ de ser racista

Globo diz - jornalista 'não teve o objetivo' de ser racista
Globo diz – jornalista ‘não teve o objetivo’ de ser racista
Afastado desde novembro do comando do Jornal da Globo, William Waack foi oficialmente demitido pela emissora carioca após protagonizar um caso de racismo. A TV Globo anunciou, na manhã desta sexta-feira (22/12), o desligamento do jornalista. Os comentários racistas feitos pelo ex-âncora do Jornal da Globo foram feitos em 8 de novembro de 2016 e o vídeo foi divulgado na internet um ano depois.


Em comunicado oficial, a empresa pede desculpas e afirma que não compactua com atitudes preconceituosas, embora cita que Waack não teve o objetivo de ser racista. Segundo o site Huffpost, o comunicado foi assinado pelo diretor de jornalismo da TV Globo, Ali Kamel, e pelo próprio William Waack. “A TV Globo reafirma seu repúdio ao racismo em todas as suas formas e manifestações. E reitera a excelência profissional de Waack e a imensa contribuição dele ao jornalismo da TV Globo e ao brasileiro.”




O vídeo foi divulgado pelo perfil do jornalista e escritor Jorge Tadeu em 8 de novembro deste ano. Nas imagens, William Waack aparece no intervalo de um noticiário, em frente à Casa Branca, em Washington (EUA). Ao lado de um comentarista, ele participava da cobertura sobre a vitória de Donald Trump nas eleições presidenciais norte-americanas. Uma pessoa aciona a buzina de um carro, do lado de fora do local onde os dois estavam e, sem saber que era gravado, Waack comentou: “Tá buzinando por quê, seu merda do cacete? Não vou nem falar, porque eu sei quem é… é preto. É coisa de preto”, disse.

Leia o comunicado na íntegra:

Em relação ao vídeo que circulou na internet a partir do dia 8 de novembro de 2017, William Waack reitera que nem ali nem em nenhum outro momento de sua vida teve o objetivo de protagonizar ofensas raciais. Repudia de forma absoluta o racismo, nunca compactuou com esse sentimento abjeto e sempre lutou por uma sociedade inclusiva e que respeite as diferenças. Pede desculpas a quem se sentiu ofendido, pois todos merecem o seu respeito. A TV GLOBO e o jornalista decidiram que o melhor caminho a seguir é o encerramento consensual do contrato de prestação de serviços que mantinham. A TV GLOBO reafirma seu repúdio ao racismo em todas as suas formas e manifestações. E reitera a excelência profissional de Waack e a imensa contribuição dele ao jornalismo da TV GLOBO e ao brasileiro. E a ele agradece os anos de colaboração”




 

Anúncios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.