E tentam falar o contrário – IBGE MOSTRA Número de desempregados no RJ aumentou quase 50% em um ano

No primeiro trimestre de 2017, população desempregada no estado chegou a 1,2 milhão, 401 mil a mais que no mesmo período do ano passado. É a maior taxa de desocupação desde 2012.

O número de pessoas desempregadas no Rio de Janeiro aumentou em 49,4% em um ano, fazendo com que a taxa de desocupação no estado batesse recorde histórico. É o que aponta o detalhamento da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) divulgado nesta quinta-feira (18) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O primeiro trimestre deste ano terminou com um contingente de 1,2 milhão de desempregados no RJ. Na comparação com o trimestre anterior, houve um crescimento de 99 mil pessoas desempregadas no estado. Em relação ao primeiro trimestre de 2016, o aumento foi de 401 mil pessoas.

De acordo com o coordenador de Trabalho e Rendimento do IBGE, Cimar Azeredo, o aumento no número de desempregados no estado pode ser explicado pela finalização das grandes obras de infraestrutura realizadas para a Olimpíada no ano passado. Além disso, ele destacou a atual conjuntura econômica do estado.

“O estado está passando por uma situação complicada. Isso [o aumento do desemprego] pode ser um retrato do que está acontecendo”, ressaltou o pesquisador.

A pesquisa do IBGE mostrou que o RJ registrou o maior aumento no número de desempregados entre os quatro estados do Sudeste.

Taxa recorde

A taxa de desocupação no estado ficou em 14,5% no trimestre terminado em março – um aumento de 1,1 ponto percentual ante o trimestre anterior e de 4,5 pontos percentuais na comparação com o primeiro trimestre de 2016. Segundo o IBGE, foi a maior taxa de desocupação no estado da série histórica da PNAD, iniciada em 2012.

Além disso, o IBGE destacou que o Rio de Janeiro foi o quinto estado do país com o maior aumento no número de desempregados entre o primeiro trimestre de 2016 e o deste ano.

Ocupação

Já a população ocupada foi estimada em 7,1 milhões. Na comparação com o primeiro trimestre do ano passado, houve uma redução de 152 mil pessoas ocupadas no estado, o que equivale a uma variação percentual de -2,1%. Foi a menor queda do número de postos de trabalho ocupados entre os quatro estados do Sudeste.

O IBGE destacou que o continente de trabalhadores com carteira assinada diminuiu em 223 mil. Na comparação com o mesmo trimestre do ano passado, a queda foi de 6,9%.

O rendimento médio real habitual de todos os trabalhos no Rio de Janeiro ficou estimado em R$ 2.311. Segundo o IBGE, o valor não apresentou variação estatisticamente significativa em relação ao mesmo trimestre do ano anterior nem em relação ao trimestre anterior.

Fonte: G1

Comentário

<----- NAVEGAÇÃO