Frota de ônibus em Petrópolis, tem nova redução nesta sexta-feira

Frota de ônibus em Petrópolis, tem nova redução nesta sexta-feira

Objetivo é economizar diante da falta de combustíveis nos postos,

decorrente da greve dos caminhoneiros.

Frota de ônibus em Petrópolis, tem nova redução nesta sexta-feira
Frota de ônibus em Petrópolis, tem nova redução nesta sexta-feira

A frota de ônibus circulando nas ruas de Petrópolis, teve uma nova redução. Na primeira, os coletivos passaram a fazer o horário normalmente adotado aos sábados. A partir desta nesta sexta-feira (26), eles circulam com horários que seguem o cronograma aplicado em domingos e feriados, ou seja, ainda mais reduzidos.




Segundo o Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários (Setranspetro), não existe a possibilidade de paralisação total dos coletivos. A paralisação nacional contra o aumento do diesel entrou no quinto dia.

Ainda de acordo com o Setranspetro, com essa medida, as empresas Cidade Real e Turb conseguem manter a operação até o domingo (27) e a Cidade das Hortênsias, Petro Ita e Cascatinha até o início da próxima semana.


As linhas 300 e 340 da Cidade das Hortênsias e 150, 160, e 170 da Cidade Real vão manter o horário normal de funcionamento. Já as linhas 100, 106, 108, 118, 134, 190 terão reforços nos horários de pico.

Já as linhas que fazem itinerário dos bairros até o terminal Itamarati, por causa da proximidade, vão conseguir continuar realizando a operação com horários de sábado, nesta sexta-feira (25).



Nossa equipe está acompanhando em tempo real a situação da greve no interior do Rio.

Negociação entre governo e caminhoneiros

Após uma reunião de mais de seis horas com representantes de entidades de caminhoneiros, os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Carlos Marun (Secretaria de Governo), Eduardo Guardia (Fazenda) e Valter Casimiro (Transportes) anunciaram na noite desta quinta-feira (24) a proposta do governo de um acordo para a suspensão da paralisação da categoria, que há quatro dias provoca bloqueios de rodovias e desabastecimento em todo o país.

Pelo texto do acordo, os representantes das entidades de caminhoneiros que ficaram até o final da reunião se comprometeram (à exceção de um) a “apresentar aos manifestantes” os termos do acordo.

Questionado se, com o anúncio, haverá normalização da situação, Padilha disse acreditar que a “qualquer momento” o movimento dos caminhoneiros começará a ser “desativado”. Mas protestos já começam a ser registrados em diversos estados na manhã desta sexta-feira (25).




Ontem, o ministro previu que, até segunda-feira (28), estará normalizada a situação nas rodovias. “Se nós começarmos hoje [quinta, 24], como imagino que vá acontecer, possivelmente nós deveremos ter um fim de semana, quem sabe até segunda-feira, todos os pontos normalizados”, declarou Padilha.

Anúncios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.