‘No Brasil, não temos muito apreço pela organização’, diz Temer

‘No Brasil, não temos muito apreço pela organização’, diz Temer

Em almoço com generais das Forças Armadas, presidente decidiu discursar de improviso

No Brasil, não temos muito apreço pela organização
No Brasil, não temos muito apreço pela organização

O presidente Michel Temer afirmou nesta segunda-feira (18) que a sociedade brasileira não tem muito apreço pela hierarquia e pela organização.

Em almoço com generais das Forças Armadas, no qual decidiu discursar de improviso, o peemedebista fez a análise quando elogiava a disciplina e o respeito às regras dos oficiais militares.

“O Brasil se posicionou no mundo de maneira muito positiva em função da presença disciplinada, hierarquizada e organizada das Forças Armadas. E nós no Brasil, convenhamos, não temos muito apreço pela hierarquia, no geral, pela organização”, disse.


O peemedebista disse também que não se tem no país muito apreço pelas instituições, defendendo a necessidade de se reinstitucionalizar o país. “Certa solenidade, certa cerimônia no trato entre os poderes da República é fundamental”, defendeu.


No discurso, após evento de condecoração de generais, o presidente criticou o fato de gerar especulações encontros entre representantes do Executivo e do Judiciário. Segundo ele, achar que ele é capaz de influenciar um ministro é algo “desmoralizante” para o magistrado.

Desde que assumiu o Palácio do Planalto, Temer se reúne frequentemente, em encontros fora da agenda oficial, com o presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Gilmar Mendes. O ministro se tornou um dos principais conselheiros do presidente sobre questões jurídicas.

“Se alguém do Executivo fala com alguém do Judiciário, já gera uma especulação, o que é desmoralizante para quem ouve. Se eu falo com alguém do Judiciário e sou capaz de influenciá-lo a ponto dele mudar uma opinião pessoal ou jurídica, é porque ele não se presta ao cargo que exerce”, disse.



Em sua fala, ele exaltou a liberdade de imprensa e disse que a atuação dela como fiscalizadora é importante para ajudar a governar o país. Apesar da defesa aos veículos de comunicação, não foi permitido aos jornalistas ou cinegrafistas entrar na cerimônia.

Anúncios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.