Dados da Câmara de Dirigentes Lojistas mostram que há 35 mil contas com débito na cidade

Seguindo uma tendência nacional, a inadimplência continuou subindo em Petrópolis. De acordo com dados do SPC Brasil, a cidade tem 35.173 contas em atraso nos últimos cinco anos, prazo máximo para que uma conta fique no banco de dados do SPC. No primeiro semestre de 2017, o acumulado de contas não pagas ficou em 7.205. No mesmo período de 2016, foram 7.135 contas atrasadas, um aumento de 0,98% de um ano para o outro.

Cresce a inadimplência em Petrópolis

De acordo com o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) em Petrópolis, Luiz Felipe Caetano da Silva e Souza, a crise econômica e o desemprego são os principais fatores que fizeram a inadimplência aumentar no município.


  • A crise econômica e o desemprego têm afetado o índice de inadimplência e Petrópolis, infelizmente, não é uma exceção. Apesar de estarmos um pouco acima da média nacional, o comércio da cidade acredita em tempos melhores e trabalha para isso com criatividade. É importante lembrar também que a consulta aos bancos de dados da CDL é fundamental para vender com segurança – disse Caetano.

Endividamento cresce no país, mas desacelera

Os números de Petrópolis são ligeiramente maiores do que a média nacional, que apresentou aumento de 0,84% de janeiro a junho deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado. De acordo com a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas, agora são 59,8 milhões de pessoas endividadas, contra 59,1 milhões no meio do ano de 2016.

 

No entanto, a CNDL aponta para uma desaceleração desta tendência. Isso porque, de 2015 para 2016, houve um aumento de 3,21% na lista de devedores, e de 2016 para 2017, o crescimento foi menor, de 0,84%. Segundo o SPC Brasil e a CNDL, entre o final de 2015 e o início do ano passado, a inadimplência crescia com taxas próximas de 5% e agora são consideradas estáveis, embora ainda refletindo “o cenário de desemprego elevado “ e dificuldades que atingem 39,6% da população com idade entre 18 e 95 anos.


Na comparação de junho deste ano com junho do ano passado, foi registrado um recuo de 0,83% no número de devedores em atraso e sobre maio deste ano, houve redução de 0,64%. A pesquisa mostra que o volume de dívidas caiu 5,34%, em junho sobre o mesmo mês em 2016. A queda mais expressiva foi verificada no setor de comunicação (-13,13%). No comércio, o montante foi 4,46% menor; nos bancos, 2,57%, e nos serviços básicos, como água e luz, 1,18%.

 

No entanto, são os bancos que ainda concentram a maioria das dívidas em atraso (48,54%), seguidos do comércio (20,42%), comunicação (13,81%) e os segmentos de água e luz (7,96%).

Por: Philippe Fernandes
Fonte: Diário de Petrópolis
Edição: R.Loureiro

Comentário

http://www.avozdepetropolis.com.br/wp-content/uploads/2017/07/cartaodecreditodinheirodividajuroseconomia-1200x600.jpghttp://www.avozdepetropolis.com.br/wp-content/uploads/2017/07/cartaodecreditodinheirodividajuroseconomia-250x125.jpgR MoreiraDestaques#avozdepetropolis,#jornalavozdepetropolis,#saibamaispetropolis,cartões,comercio,debito,inadimplencia,lojistasDados da Câmara de Dirigentes Lojistas mostram que há 35 mil contas com débito na cidade Seguindo uma tendência nacional, a inadimplência continuou subindo em Petrópolis. De acordo com dados do SPC Brasil, a cidade tem 35.173 contas em atraso nos últimos cinco anos, prazo máximo para que uma conta...Notícias de Petrópolis - A verdade da notícia, doa a quem doer