Polícia Rodoviária Fereral prende suspeito de integrar quadrilha de tráfico internacional de droga

Polícia Rodoviária Fereral prende suspeito de integrar quadrilha de tráfico internacional de droga

Victor Laperrier, de 36 anos, foi preso por policiais rodoviários federais

A prisão aconteceu no balneário carioca, no último domingo
A prisão aconteceu no balneário carioca, no último domingo

Um homem foi preso pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), suspeito de integrar uma quadrilha de tráfico internacional de entorpecentes, em Armação dos Búzios, na Região dos Lagos. Ele seria responsável pelo transporte da droga vinda de países vizinhos até o Rio de Janeiro, além de estar foragido da justiça. A prisão aconteceu no balneário carioca, no último domingo (15).




Victor Laperrier, de 36 anos, foi preso por policiais rodoviários federais quando saía de uma pousada. Ele possuía um mandado de prisão pelos crimes de tráfico de entorpecentes e associação ao tráfico. A ordem de prisão preventiva teria sido expedida pela Justiça Estadual de Roraima. Ele estaria envolvido num caso onde foram apreendidos 19 quilos de skunk, em Boa Vista, no início do mês. A droga, que teria como destino o Rio de Janeiro, foi apreendida numa ação da Polícia Civil de Roraima, a qual resultou na morte de um policial rodoviário federal.

Os policiais civis estariam monitorando a quadrilha e teriam prendido um suspeito com a droga num hotel em Boa Vista. Na ação, um policial rodoviário federal que estava hospedado no mesmo hotel acabou sendo morto. Ele foi acusado pelos policiais civis de envolvimento no caso. Entretanto, investigações da Polícia Federal afastaram qualquer hipótese de envolvimento do PRF com os traficantes.




O homem preso em Búzios confessou que receberia o skunk num hotel na capital de Roraima. Ele contou que sequer conhecia o policial hospedado no mesmo local e que acabou sendo morto. O suspeito disse ainda que o entorpecente, vindo da Venezuela, seria revendido para turistas no balneário carioca.

Victor havia sido preso no ano passado, em Mato Grosso do Sul. Além disso, também ficou cinco anos preso na Espanha. Em ambos os casos, foi acusado por tráfico de entorpecentes. Ele foi encaminhado à Polícia Federal na Praça Mauá, no Centro do Rio.

Operação Farsa

A Polícia Federal deflagrou a Operação Farsa, na manhã de hoje (21), em Roraima, para elucidar o assassinato do policial rodoviário federal e desarticular uma quadrilha de tráfico internacional de drogas. A ação foi desencadeada com a cooperação da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Ministério Público e Tribunal de Justiça do Estado de Roraima. Ao longo das investigações, foram expedidos oito mandados de busca e apreensão, além de seis mandados de prisão temporária. A prisão de Victor foi divulgada posteriormente para não prejudicar as investigações sobre o caso.




Foram apurados diversos indícios de flagrante forjado, simulação e manipulação de provas. Nove investigados, sendo cinco deles policiais civis de Roraima, incluindo o delegado responsável pela ação que matou o PRF, são suspeitos dos crimes de tráfico de entorpecentes, organização criminosa, obstrução de justiça, tortura, fraude processual e homicídio.

Anúncios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.