Douglas de Jesus Vieira tinha 28 anos e estava há seis anos na corporação

Douglas de Jesus Vieira tinha 28 anos e estava há seis anos na corporação. Ele era lotado no 24ª BPM (Queimados)

Rio – Na noite deste sábado, o soldado da Polícia Militar Douglas de Jesus Vieira, de 28 anos, transmitiu a própria morte, ao vivo, pelo Facebook. O vídeo foi feito na casa do policial, em Brás de Pina, na Zona Norte do Rio. O soldado era lotado no lotado no 24º BPM (Queimados).

Um procedimento foi instaurado na 38ª DP (Irajá) para apurar a morte do policial. Foi realizada perícia no local e diligências estão em andamento para esclarecer todas as circunstâncias do fato.

Nas imagens, já retiradas do ar, o soldado aparece com a arma, um revólver calibre 38. Antes de atirar contra si, Douglas faz um aviso aos amigos que assistiam o vídeo. “Quero ver quem tem disposição pra ver bagulho ao vivo. Quem não tem estômago, mete o pé. O bagulho vai ficar doido agora”.

Há dez dias, Douglas postou na rede social uma imagem com a frase “Não se desespere”. Na legenda, frases de auto-ajuda e um agradecimento a Deus. “Às vezes nos desesperamos, porém mal sabemos que Deus tem o controle de tudo. Ele sempre está no comando da minha vida! Obrigado, Jesus!”.

Na postagem, dez dias antes de morrer, Douglas de Jesus Vieira fala em “não se desesperar”.

Em outra postagem, ainda em janeiro, Douglas fala sobre mudanças. “A mudança não virá se esperamos por outra pessoa ou por outros tempos. Nós somos aqueles por quem estávamos esperando. Nós somos a mudança que procuramos”, escreveu.

Há duas semanas, outra publicação chama a atenção no perfil de Douglas. Ele reclama do governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, sobre os salários atrasados dos agentes de segurança, por conta da grave crise financeira que atravessa o estado. “Eu preciso receber, as minhas contas vão vencer, Pezão”, diz trecho da postagem, uma paródia da música “Deu Onda”, sucesso desse verão na voz do funkeiro MC G15.

A PM emitiu nota afirmando prestar todo apoio aos familiares do soldado, que deixa uma filha de um ano. O perfil da vítima no Facebook não está mais disponível para acesso.

Deixe seu comentário

Avaliação