Cai não cai – Justiça ordena afastamento do Secretário Anderson Juliano

Cai não cai – Justiça ordena afastamento do Secretário Anderson Juliano

Decisão da 4ª Vara Cível prevê multa de R$ 600 mil para o Prefeito Bernardo Rossi e para o secretário,

Anderson Juliano, caso a determinação não seja cumprida.

anderson - Cai não cai - Justiça ordena afastamento do Secretário Anderson Juliano
Decisão prevê multa de R$ 600 mil para o Prefeito Bernardo Rossi e para o secretário

Justiça determinou nesta sexta-feira (19) o afastamento das funções administrativas do Secretário de Educação, Anderson Juliano, de Petrópolis, na Região Serrana do Rio. A decisão foi do juiz da 4ª Vara Cível de Petrópolis, Jorge Luiz Martins Alves, com base na Lei da Ficha Limpa.



De acordo com o juiz, o secretário que já foi presidente da Companhia Municipal de Desenvolvimento de Petrópolis (Comdep) em outra gestão, teve a prestação de contas rejeitada pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Jorge Luiz Martins Alves afirma que, nas eleições de 2016, o secretário tentou concorrer como vereador, mas teve o registro de candidatura negado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Diante disso, o juiz afirma que Anderson Juliano, não pode assumir nenhuma função pública e deve ser afastado do cargo.

A ação pedindo o afastamento do secretário foi movida pelo professor e morador de Petrópolis, Yuri Moura.



“Fico feliz com a decisão sábia e coerente da Justiça. A sociedade civil pode e deve participar mais da política, com coragem podemos discutir os rumos da nossa cidade, mudar o que está errado, fazer o certo”, diz Yuri .

Estamos aguardando o posicionamento ou a atitude da Prefeitura, no início da semana que se inicia.