Empoderamento da Mulher é debatido em audiência pública

Empoderamento da Mulher é debatido em audiência pública

Audiência organizada pelo Vereador professor Leandro Azevedo,

marca o Dia Internacional da Mulher

leandro - <center>Empoderamento da Mulher é debatido em audiência pública</center>
Empoderamento da Mulher é debatido em audiência pública

Uma audiência pública organizada pelo vereador professor Leandro Azevedo, marcou o Dia Internacional da Mulher, na manhã desta quinta-feira (08), na Câmara Municipal. Pela primeira vez, a sociedade civil e as forças de segurança da nossa cidade, como Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Guarda Civil, Exército e Aeronáutica, assim como representantes do Centro de Defesa dos Direitos Humanos, se reuniram para debater o “Empoderamento da Mulher”, nas diferentes esferas.




Para o vereador, a ocasião é importante para discutir e traçar metas em prol das mulheres petropolitanas. “É um momento de união, conscientização e uma oportunidade de mostrar o papel das mulheres dentro de cada uma dessas instituições de segurança, que antes eram quase exclusivamente dominadas por homens. Como ex-militar, me sinto honrado por unir as representantes dessas forças”, frisou Leandro Azevedo.

A audiência pública aconteceu às 10h da manhã, no Plenário da Câmara Municipal e, além de aproximadamente 80 mulheres, o coronel Oderlei Santos, comandante do 26º BPM, coronel Ramon Camilo, comandante do 15º GBM, participaram da reunião. Os vereadores Marcelo da Silveira e Gilda Beatriz, também marcaram presença.




“Por meio dessa união, será possível alcançar os objetivos com mais rapidez, sempre visando algo mais grandioso. No ano passado, fizemos um encontro com a sociedade civil e várias demandas foram encaminhadas aos órgãos responsáveis, mas ainda há muito a ser feito”, destaca Azevedo.

A coordenadora do Gabinete da Cidadania, Ana Maria Rattes, representando o Poder Executivo, foi uma das homenageadas e destacou que esta é a primeira vez, em Petrópolis, que um evento do tipo, unindo com naturalidade as forças militares de segurança, é realizado. Ela também enfatizou o tema da audiência.

“O empoderamento da mulher é uma das causas do aumento no número de casos de violência doméstica. Isso porque, a Mulher tem deixado de ser uma “coisa” dentro de casa e isso tem assustado e intimidado muitos homens que não sabem lidar com esse crescimento”, opina.




Representando o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, Luciana Périco Coura, lembrou a tragédia ocorrida no ano passado, na Rua Henrique Paixão, no Floresta, onde uma mulher foi morta pelo ex-marido depois de assistir o assassinato dos três filhos.

“É preciso quebrar o velho tabu de que “em briga de marido e mulher, ninguém mete a colher. Essa é a causa de muitas mortes”.