Acusado de abusar de filhos da namorada, brasileiro é preso por pedofilia, na Argentina


Acusado de abusar de filhos da namorada, brasileiro é preso por pedofilia, na Argentina

Um brasileiro de 29 anos foi preso numa operação de combate à pedofilia na Argentina, nesta terça-feira, a partir de uma investigação do Ministério Público com apoio da Polícia Federal do país. O Corpo de Investigações Judiciais (CIJ) da promotoria realizou diligências para desmantelar o crime de distribuição de imagens de pornografia infantil, pelas quais os investigadores reconheceram o brasileiro abusando sexualmente de menores de idade.



A investigação começou a partir de uma denúncia para o Órgão de Investigação Judicial da Promotoria, por meio do Centro Nacional de Crianças Desaparecidas e Exploradas (NCMEC). Foi feita, então, a primeira incursão na casa do acusado na cidade de Buenos Aires. Nesse procedimento, computadores e celulares foram apreendidos.

Segundo o portal de notícias “Infobae”, o suspeito é um estudante de Medicina que mora na Argentina há cerca de sete anos e fazia bicos como tradutor de textos de português para o espanhol. Quanto às ações criminosas, ele foi acusado de oferecer imagens de pedofilia a outras pessoas pela internet em troca de consideráveis quantias de dinheiro.

Investigadores apreenderam celulares durante operação Foto: Divulgação/Cuerpo de Investigaciones Judiciales

Após os aparelhos serem periciados, a promotora Celsa Ramírez solicitou que o CIJ identificasse as três vítimas que aparecem nas imagens de abuso, sendo um menino e duas meninas, por meio de investigações em campo e nas redes sociais. Com isso, foi descoberto que eles são filhos da namorada do brasileiro.

Ao realizar uma operação de busca e apreensão na casa da mulher, na cidade de San Martín, na província de Buenos Aires, o CIJ ofereceu apoio psicológico para proteger as vítimas.

Polícia Federal da Argentina participou da operação
Polícia Federal da Argentina participou da operação Foto: Divulgação/Polícia Federal Argentina

Enquanto investigadores realizavam uma inspeção minuciosa do local em busca de evidências do crime, apreenderam celulares, roupas, lençóis e outros itens. Um dos objetivos foi encontrar na casa elementos que identificassem onde os vídeos foram filmados e se poderia haver outros menores envolvidos.

A promotora Celsa Ramirez fez um pedido de prisão preventiva para o acusado, alegando risco de fuga e obstrução de Justiça.

http://platform.twitter.com/widgets.js
$(document).ready(function() {
$.ajaxSetup({ cache: true });
$.getScript(‘//connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js’, function(){
FB.init({
xfbml : true,
version : ‘v2.5’
});

});
});





Fonte





%d blogueiros gostam disto: