Dados mostram que Bolsonaro omitiu bens avaliados em R$ 2,6 milhões à Justiça Eleitoral


Dados mostram que Bolsonaro omitiu bens avaliados em R$ 2,6 milhões à Justiça Eleitoral


Jair Bolsonaro. (Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados)


Do Globo

O deputado e presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) omitiu de seus eleitores duas casas que juntas valem R$ 2,6 milhões. O GLOBO cruzou as declarações de Bolsonaro à Justiça Eleitoral com um levantamento em cartórios do Rio de Janeiro.

Em 2002, Bolsonaro e Ana Cristina Siqueira Valle, então sua mulher, compraram um imóvel na rua Maurice Assuf, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio. A casa estava avaliada em R$ 1,6 milhão, segundo o processo da partilha de bens, aberto em 2008, quando o casal se separou. Detalhes da ação foram publicados pela revista “Veja” desta semana. Baseada nos papéis, a reportagem diz que o presidenciável ocultou bens.

O GLOBO consultou os registros de imóveis em dois cartórios e confirmou que a propriedade, listada pela ex-mulher no processo obtido pela revista, foi de fato adquirida em 22 de novembro de 2002. Esse imóvel , porém, não aparece na declaração de bens do deputado na campanha de 2006.

Naquele ano, ele informou patrimônio de R$ 433,9 mil, entre os veículos Pajero, Golf e micro-ônibus, um lote no condomínio Limeira Tênis Clube, em Resende (RJ) e uma sala comercial no centro do Rio.

Após a separação, o deputado tornou-se o único dono do imóvel e o vendeu em setembro de 2009.

Alguns meses antes, em 21 de janeiro de 2009, Bolsonaro comprou a casa 58 num condomínio de frente para o mar. Ele declarou ao Registro de Imóveis ter pago R$ 400 mil. A guia do imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) mostra que a casa tem preço de mercado de R$ 1,05 milhão.

Na campanha de 2010, o deputado informou bens de R$ 826 mil, sem menção à casa. O imóvel só apareceu nas eleições de 2014, quando o patrimônio do deputado já vinha sendo alvo de questionamentos na imprensa.

LAND ROVER, CASAS E SALAS COMERCIAIS

O GLOBO também cruzou os bens apresentados à Justiça Eleitoral com o patrimônio arrolado no processo de partilha. O presidenciável omitiu dos eleitores nove dos 17 bens listados na ação movida por Ana Cristina Valle. Ela anexou ao processo cópias das declarações de imposto de renda do ex-marido. As informações foram publicadas pela revista “Veja”, que teve acesso aos autos.

A comparação com bens listados ao TSE em 2006, 2010, 2014 e 2018 revela, entre os imóveis não declarados, estão a casa da Maurice Assuf, um apartamento na Barra da Tijuca, uma sala comercial no centro do Rio, uma casa e uma sala em Resende, além de cinco lotes no mesmo município, no sul fluminense. Também não constam nessas declarações ao TSE uma caminhonete Land Rover ano 2007 e um veículo tipo reboque, ano 2006. O imóvel com maior valor da lista é o da rua Maurice Assuf.

(…)







Fonte





%d blogueiros gostam disto: