MANIFESTO, escrito em 86, porém mais atual que nunca.

MANIFESTO, escrito em 86, porém mais atual que nunca.

MANIFESTO HACKER.

Escrito em 1986, por mim hoje R. L, na época usando o nickname(apelido ‘The Mentor’)

MANIFESTO HACKER.
MANIFESTO HACKER.

Peço perdão, mas acho que hoje em dia esse desabafo ainda é válido, por isso estou re-publicando.

Mais um foi preso hoje, está estampado em todos os jornais.

“Adolescente preso em escândalo de crime feito pelo computador”,

“Hacker preso após invadir sistema de banco”

Advertisements




Malditas garotos. Eles são todos iguais.

Mas você, na sua psicologia da década de 50,
Já vislumbrou o mundo através dos olhos de um hacker?
Você já se perguntou o que o criou,
Que forças lhe formaram, O que pode ter moldado ele?

Eu sou um “hacker”, entre no meu mundo…

O meu é um mundo que começa na escola,
Meu cérebro é mais rápido que a maioria das outras crianças,
E esta besteira que nos ensinam me chateia…

Malditos fracassados. Eles são todos iguais.

Estou no ensino fundamental ou no ensino médio.
Eu escutei os professores explicarem pela décima quinta vez a forma de reduzir uma fração.
Eu entendo isso.
“Não, Professora Helena, eu não escrevi os meus cálculos. Eu os fiz na minha cabeça…”

Droga de garoto. Provavelmente copiou. Eles são todos iguais.

– Eu fiz uma descoberta hoje. Eu encontrei um computador.
– Espere um segundo, isso é legal. Ele faz o que eu quero.
– Se ele comete um erro, foi porque eu ERREI.
– Não porque não gosta de mim…
– Ou sente-se ameaçado por mim…
– Ou pensa que eu sou mais inteligente…
– Ou não gosta de ensinar ou acha que não deveria estar aqui…




Maldito garoto. Tudo que ele faz é jogar. Eles são todos iguais.

E ENTÃO ACONTECEU…
uma porta aberta para um novo mundo…
navegando pela linha telefônica como heroína pelas veias de um viciado,
um pulso eletrônico é enviado,
um refúgio dos incompetentes do dia-a-dia é encontrado…
uma outra placa foi achada.

“É isso… este é o meu lugar…”

Eu sei que todos como eu estão aqui…
mesmo os que eu nunca conheci, nunca conversei,
posso nunca ouvi-los novamente…. Sei que todos vocês…

Maldito garoto.
Amarrando-se a linha telefônica novamente.
Eles são todos iguais…

Você pode apostar que somos todos iguais…
Nós temos sido alimentados de mão beijada com comida de bebê na escola enquanto nossa fome era de bife suculento…
os pedaços de carne que você deixou escapar foram pré-mastigados e sem gosto.

Nós fomos dominados por sádicos, ou ignorados pelos apáticos.
Os poucos que tiveram algo a ensinar aos alunos,
são como gotas d’água no deserto.

Este é nosso mundo agora…

o mundo do elétron e do switch, a beleza da transmissão em bauds.

Nós fazemos uso de um serviço já existente sem pagar,
e que poderia ser baratíssimo se não fosse usado por gananciosos aproveitadores,

e você nos chama de criminosos.
Nós exploramos por curiosidade… e você nos chama de criminosos.Nós buscamos por conhecimento…
e você nos chamam de criminosos.

Nós existimos sem cor de pele,
sem nacionalidade, sem preconceito religioso…
e você nos chamam de criminosos.

Vocês constrem bombas atômicas,
vocês empreendem guerras,
vocês assassinam,
enganam e mente para nós, e tentam fazer-nos crer que é para nosso próprio bem,
contudo nós somos os criminosos.



SIM EU SOU UM ‘CRIMINOSO’.

Meu crime é o da curiosidade.
Meu crime é o de julgar as pessoas pelo que elas dizem e pensam,
não pelo que eles se parecem ou possuem.
Meu crime é o de ser mais inteligente que você,

UMA COISA QUE VOCÊ ‘NUNCA’ IRÁ PERDOAR.

SIM- Eu sou um hacker, e este é meu manifesto.

Você pode até me parar usando suas leis ultrapassadas.
mas você não pode parar todos nós…
afinal de contas,

SOMOS TODOS IGUAIS.

Esse texto foi escrito, quando eu tinha 10 anos… revoltado por ter tirado ZERO na prova idiota de matemática, pois não entreguei a folha de cálculos, pois os fiz de cabeça.

ATT: The Mentor (Hoje Roberto Loureiro – Jornalista e Webmaster)
HACKER SIM, (Viciado em estudar,  conhecer sistemas, mostrar erros e ajudar a conserta-los)
CRACKER NÃO, (ignorante, mentiroso, farsante, ladrão, aproveitador, 171, sem capacidade de programar nada, usa de engenharia reversa, para poder ter seus softwares, pois não tem capacidade e nem inteligência para cria-los).

HACKER (Especialista)
CRACKER (Ladrão, golpista)