Microsoft tem webcams para ver peixinhos nos seus datacenters submarinos

Microsoft tem webcams para ver peixinhos nos seus datacenters submarinos


Já faz um tempo que a Microsoft vem fazendo testes com alguns de seus datacenters colocando-os para funcionar debaixo das águas do mar. A ideia é ver o quão proveitoso pode ser usar a água para resfriar os servidores da empresa que são capazes de armazenar 27,6 petabytes, ou seja, mais de 27 mil terabytes ou de 27 milhões de gigabytes.

São 12 conjuntos com 864 servidores alimentados por um cabo submarino gigante que liga tudo à internet

Advertisements

As webcams instaladas nos data centers submarinos fazem uma transmissão ao vivo onde podemos ver a qualquer momento os peixinhos interessados na tecnologia, nadando em torno de dados de computação em nuvem ou inteligência artificial da Microsoft. A ideia não é apenas apreciar a natureza, mas ver como ela afeta os contêineres com os servidores da empresa.

A instalação em questão fica no litoral das Ilhas Órcades, no extremo norte da Escócia. São 12 conjuntos com 864 servidores alimentados por um cabo submarino gigante que liga tudo à internet. Conforme tudo der certo, a empresa pretende colocar mais data centers para funcionar debaixo d’água – com a companhia agradável dos peixinhos.


Rafael Farinaccio