‘Segundo delator’, valor era repassado entre os dias 5 e 9 de todo mês. Operação que investiga o caso cumpriu 12 mandados de busca e apreensão nesta sexta-feira (11) na cidade.

A quantia dividida de acordo com as investigações, variava de R$ 2 a R$ 7 mil e o dinheiro saía de acordos superfaturados entre a Câmara e organizações privadas.

Transcrição da delação

“Envelope amarelo, valor em espécie, R$ 2 mil, entre as datas do dia 5 a 9 de todo mês, sempre em dinheiro, sempre na Câmara, ou na sala vip ou, talvez, no estacionamento”, diz um áudio da delação divulgado nesta sexta-feira (11).”

Em um acordo de delação premiada, um ex-vereador de Petrópolis,que não teve a identidade revelada, denunciou no Ministério Público um esquema de pagamento de suborno com vereadores dentro da casa legislativa.

De acordo com o MPRJ, as investigações indicam que o esquema ocasionou um prejuízo de R$ 858 mil aos cofres públicos por meio de crimes de fraude em licitação e peculato cometidos entre 2013 e 2018.

O Ministério Público e a Polícia Civil realizaram uma operação na manhã desta sexta-feira (11), chamada de ‘Sala Vip”, e cumpriu 12 mandados de busca e apreensão em endereços de organizações de um ex-vereador, quatro vereadores e na casa de Paulo Igor Carelli (MDB).

O ex-vereador Marcos Luiz Bernardes Souza, o Marcos Montanha (SD); Ronaldo Luiz de Azevedo Carvalho, o Ronaldão (PR); Luiz Antônio Pereira Aguiar, o Luizinho Sorriso (PSB); Reinaldo Meirelles da Sá, conhecido como Meirelles (PP); e Wanderley Braga Taboada, o Wanderley Taboada (PTB), foram denunciados à Justiça ao Ministério Público após terem os nomes encontrados transcritos em pedaços de papéis fixados nos maços de dinheiro encontrados na hidromassagem de Paulo Igor durante a operação Caminho do Ouro que ocorreu no ano passado.

Marcação escrita a mão para os destinatários das propinas
Marcação escrita a mão para os destinatários das propinas




O vereador Wanderley Taboada também foi preso por porte ilegal depois que a polícia encontrou uma arma na casa dele durante o execução de um dos mandados. Wanderley foi levado para a Cidade da Polícia, no Rio de Janeiro.

Arma encontrada na casa do vereador Wanderley Taboada
Arma encontrada na casa do vereador Wanderley Taboada

Em nota, a defesa de Paulo Igor divulgou que ele não distribuía propina alguma. de acordo com o advogado Afonso Destri, o fato não é real e o vereador afastado terá oportunidade de provar isso.

Na casa do presidente da Câmara foram apreendidos R$ 155 mil e 10.300 dólares. Paulo Igor foi preso em casa e levado para a Polinter, no Rio de Janeiro. Ele deixou a da prisão em setembro do ano passado após conquistar um habeas corpus.

De acordo com o MPRJ, técnicos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) concluíram ser de Paulo Igor a caligrafia nos pedaços de papel. Além da hidromassagem, existia dinheiro em uma gaveta da mesa de cabeceira e dentro de um carro.

De acordo com a denúncia do MPRJ, Paulo Igor procurou os outros vereadores denunciados para realizar negociações em “troca de preservação política por meio de autorização de projetos de lei do seu interesse e formação de uma base de oposição à gestão do então prefeito Rubens Bomtempo”.

Durante a operação Caminho do Ouro, a equipe do MPRJ e da Polícia Civil também tinha um mandado de prisão contra o vereador afastado, Luiz Eduardo da Silva (Patriota), que ficou foragido por cinco meses e depois conseguiu um habeas corpus para responder ao processo em liberdade.



Suplentes podem ser convocados

Com o afastamento de quatro vereadores, pode haver a convocação de suplentes, como ocorreu nos casos de Paulo Igor (Justino do Raio-X está no exercício do mandato) e Dudu (Fred Procópio, primeiro suplente da coligação, é vereador em exercício).

Caso isso ocorra, as alterações serão as seguintes: o superintendente de Esportes, Hingo Hammes (PTB), assume no lugar de Taboada; Jamil Sabrá (PDT) – que já havia assumido, em 2017, por conta do afastamento de Pastor Sebastião – volta, para a vaga ocupada hoje por Meirelles; e Marcelo Lessa (que disputou a eleição pelo Solidariedade) substitui Ronaldão.




No caso do PSB, o substituto pode ser Jorginho do Banerge ou Ronaldo Ramos.

 

Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.