Estação começa quente e seca nesta sexta (22), mas deve terminar com chuvas.

Há probabilidade de 55% do fenômeno La Niña no hemisfério Sul, segundo Instituto Nacional de Meteorologia.

Primavera tem previsão de calor e de temperaturas mais altas
Primavera tem previsão de calor e de temperaturas mais altas




Após um inverno seco, a primavera, que começa às 17h02 nesta sexta-feira (22), deve trazer temperaturas mais altas e um pouco mais de umidade em seu final, embora ainda nos primeiros dias o clima permaneça seco.

De acordo com estimativa do Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (Cptec/Inpe), a primavera será de calor e com temperaturas acima da média histórica, que normalmente fica em torno de 28°C. Também o período de chuvas mais regulares, que usualmente começa no meio de outubro, pode demorar a chegar neste ano.

Segundo o Climatempo, para a primavera de 2017, não há expectativa de massas polares fortes e não devemos ter eventos de frio atípico como no meio da primavera de 2016.

A primavera deste ano também deve terminar com o fenômeno da Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS), que proporciona chuva volumosa para várias regiões do país, informa o Climatempo.




Em geral, o aumento do calor e da umidade da estação provocam as costumeiras pancadas de chuva no final da tarde ou da noite nas regiões Centro-Oeste e Sudeste.

A estação também traz poucas alterações nos totais mensais de chuva na região Sul. Já nas regiões Norte e Nordeste, costuma haver pouca variação de temperatura.

Probabilidade de 55% do La Niña

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) informa que há um aumento da probabilidade entre 55% e 60% de ocorrer o fenômeno La Niña no Sul durante a primavera e verão de 2017-18. Diferentemente do El Niño, o fenômeno consiste na diminuição da temperatura das águas do Pacífico.

Os meteorologistas confirmam essas previsões em parte devido ao resfriamento recente das anomalias de temperatura superficial e sub-superficial.




O La Niña, de forma geral, costuma aumentar a ocorrência de chuvas no norte do Nordeste e no leste da Amazônia. No Sudeste, as temperaturas ficam abaixo da normalidade, informa o Climatempo. No entanto, não há condições técnicas para que o fenômeno ocorra.

https://i2.wp.com/www.avozdepetropolis.com.br/wp-content/uploads/2017/09/redencao.jpg?fit=600%2C348&ssl=1https://i2.wp.com/www.avozdepetropolis.com.br/wp-content/uploads/2017/09/redencao.jpg?fit=150%2C87&ssl=1Marcia ChavesBrasil#avozdepetropolis,a voz de petropolis,Brasil,calor,cidade de petropolis,cidade do Rio,cultura,dia a dia de petropolis,estação do ano,informações,inverno,jornais,jornal de petropolis,la niña,matérias,minuto a minuto,noticias,noticias de petropolis,notícias urgentes,noticiasdepetropolis,politica,prefeitura,Primavera,quente,rio de janeiro,RJ,saber mais petropolis,saiba mais petropolis,seco,temperatura,tempo real,ultima hora,urgente,viajarEstação começa quente e seca nesta sexta (22), mas deve terminar com chuvas. Há probabilidade de 55% do fenômeno La Niña no hemisfério Sul, segundo Instituto Nacional de Meteorologia. (adsbygoogle = window.adsbygoogle || ).push({}); Em geral, o aumento do calor e da umidade da estação provocam as costumeiras pancadas de chuva no...Noticias de Petrópolis em um só lugar, a verdade doa a quem doer.