buraco erosão petropolis

Equipes da Companhia de Pesquisas de Recursos Minerais (CPRM) – empresa pública vinculada ao Ministério de Minas e Energia com atribuições de Serviço Geológico do Brasil – e do Serviço Geológico do Estado do Rio de Janeiro (DRM) ao lado do especialista em geologia de engenharia e hidrogeologia, o professor Cláudio Palmeiro do Amaral, da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), avaliam na manhã desta quarta-feira (08.11) a área às margens da BR-040, na altura do quilômetro 81, sentido Rio, onde uma cratera se abriu e engoliu uma casa na manhã de terça-feira (07). Ninguém ficou ferido no deslizamento. A avaliação técnica foi solicitada pelo município.



“A presença dos técnicos é fundamental neste momento. A prefeitura está adotando todas as medidas possíveis para resguardar a segurança dos moradores daquela área e para minimizar os impactos do ocorrido para a cidade”, pontua o prefeito Bernardo Rossi.

Ainda na terça-feira o prefeito acionou os Ministérios a Integração Nacional, dos Transportes, além da Agência Nacional de Transportes Terrestres – responsável pela fiscalização da concessionária que administra o trecho Rio-Juiz de Fora da Rodovia, e que é aresponsável pelas obras de duplicação da BR-040 e pela construção do túnel que passa sob a área atingida. As intervenções estão paralisadas há mais de um ano. A equipe técnica está solicitando informações à Concer, para dar andamento aos trabalhos.

A Secretaria Municipal de Defesa Civil e Ações Voluntárias, que atua na região do Contorno desde os primeiros sinais de desmoronamento, continua monitorando a área, com especial atenção às casas e a pista sentido Rio da BR-040..

O desabamento não teve feridos ou vítimas, mas deixou 46 famílias desalojadas – 129 pessoas, que no primeiro momento foram direcionadas para um ponto de apoio em uma igreja no bairro, mas hoje em casas de parentes.

“A avaliação técnica é um instrumento fundamental para o direcionar as nossas ações.  A Defesa Civil mantém a área isolada por questão de segurança. Estamos aguardando a estabilização do terreno para que nossa equipe técnica faça a avaliação individual dos imóveis no entorno”, explica o secretário de Defesa Civil Paulo Renato Vaz, destacando que é necessário aguarda a estabilização do terreno.

A Guarda Civil Municipal, assim como a Companhia Petropolitana de Transito e Transportes (CPTrans) e a Secretaria de Assistência Social também mantém equipes no local. Ainda na terça-feira a Assistência Social disponibilizou cestas básicas e kits de higiene pessoal para as famílias atingidas. Por isso, no momento, não é necessária nenhuma mobilização para arrecadar donativos para as famílias.




Acesso a Petrópolis livre na Serra e com rotas alternativas no trecho interditado

 

O acidente, no entanto, não prejudica os acessos a Petrópolis. A circulação de veículos entre Itaipava e o Centro Histórico de Petrópolis está garantida apesar do acidente na altura do quilômetro 81, na BR -040, trecho interditado em função da abertura da cratera.

O fluxo de veículos leves é desviado pelo bairro Duarte da Silveira – para quem segue de Itaipava – em direção ao Rio.

A pista de descida da serra tem trânsito normal, assim como a pista de subida – distantes do local do ocorrido.

Agentes da CPTrans (Companhia de Trânsito e Transportes) e Polícia Rodoviária Federal estão no local orientando o desvio.

 

Município adota medida jurídica para garantir direito de moradores




A prefeitura ingressou com ação civil pública na 4ª Vara Cível reivindicando que a Concer, de imediato, arque com a realocação das famílias. A prefeitura noticiou ainda, por meio de ofício, o ocorrido ao Ministério Público Federal, que já tem um procedimento sobre as condições de segurança do túnel, que faz parte das obras para duplicação da BR-040. O município acionoutambém o IBAMA– que concedeu as licenças ambientais para as obras de duplicação da BR-040 O município pede ao IBAMA a identificação das causas do desabamento.

 

As aulas da Escola Municipal Leonardo Boff, localizada no Contorno estão suspensas esta semana. A Secretaria de Educação aguarda o posicionamento sobre a liberação do espaço. Caso o mesmo não seja liberado, a Secretaria providenciará o atendimento dos 73 alunos da unidade, com segurança, em outras unidades da rede municipal.

 

Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social/PMP
Edição: R.Loureiro

https://i1.wp.com/www.avozdepetropolis.com.br/wp-content/uploads/2017/11/desmoronamento.jpg?fit=600%2C338&ssl=1https://i1.wp.com/www.avozdepetropolis.com.br/wp-content/uploads/2017/11/desmoronamento.jpg?fit=150%2C85&ssl=1Marcia ChavesCidade#avozdepetropolis,a voz de petropolis,BR040,Brasil,cidade de petropolis,cidade do Rio,cultura,desmoronamento,dia a dia de petropolis,informações,jornais,jornal de petropolis,matérias,minuto a minuto,noticias,noticias de petropolis,notícias urgentes,noticiasdepetropolis,politica,prefeitura,rio de janeiro,RJ,saber mais petropolis,saiba mais petropolis,tempo real,ultima hora,urgente,viajarEquipes da Companhia de Pesquisas de Recursos Minerais (CPRM) - empresa pública vinculada ao Ministério de Minas e Energia com atribuições de Serviço Geológico do Brasil - e do Serviço Geológico do Estado do Rio de Janeiro (DRM) ao lado do especialista em geologia de engenharia e hidrogeologia, o...Noticias de Petrópolis em um só lugar, a verdade doa a quem doer.