Crescimento do fluxo de turistas e do número de meios de hospedagem e empregos gerados pelo setor colocaram o município na categoria ‘A’ no Mapa do Turismo Brasileiro

Palácio Amarelo atualmente sede da Câmara Municipal de Petrópolis
Palácio Amarelo atualmente sede da Câmara Municipal de Petrópolis

O município de Petrópolis alcançou o topo do ranking do turismo nacional. É o que diz a nova categorização do Ministério do Turismo, divulgada nesta quinta-feira (08), que identifica o desempenho da economia do setor nos municípios que constam no Mapa do Turismo Brasileiro.

O crescimento no número de empregos formais no setor de hospedagem, do número de estabelecimentos formais de hospedagem e aumento do fluxo turístico doméstico e internacional foram determinantes para que Petrópolis subisse da categoria B, em 2015, para a categoria A neste novo levantamento.

Além de Petrópolis, outros dois municípios fluminenses conseguiram chegar ao topo do Mapa do Turismo.

Na cidade imperial, o clima ameno, as construções históricas e a natureza abundante são grandes atrativos que atraem turistas do Brasil e do mundo. Petrópolis guarda um dos tronos de Dom Pedro II; a coroa de brilhantes e pérolas; e a pena de ouro e rubis usada pela Princesa Isabel para assinar a abolição da escravatura.

Todo esse acervo faz parte do Museu Imperial instalado no palácio de verão da família real. É justamente o clima imperial que o turista vai experimentar ao visitar museus, igrejas, construções históricas e hospedar-se nas pousadas charmosas da cidade.

CATEGORIZAÇÃO

A partir de quatro variáveis de desempenho econômico – número de empregos, de estabelecimentos formais no setor de hospedagem, estimativas de fluxo de turistas domésticos e internacionais – os municípios foram divididos por letras, que vão de ‘A’ a ‘E’. De acordo com a nova classificação, houve crescimento da atuação do turismo em 358 municípios.

Além disso, 189 cidades subiram da categoria ‘E’ para ‘D’, tornando-as aptas a receber recursos federais para promoção de eventos, por exemplo. Isso porque, segundo portaria 39/2017 do MTur, somente municípios classificados entre ‘A’ e ‘D’ podem pleitear apoio a eventos geradores de fluxo turístico. Ainda seguindo essa portaria, apenas 82 cidades ficarão de fora da lista de pleitos do MTur por descer de categoria, uma vez que deixaram a categoria ‘D’ e passaram para ‘E’.

Compartilhar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.